Centralizar as vendas no seu próprio site ou vender no marketplace?

Última atualização: 27/03/2020

Se você é novato quando o assunto é venda online, poderá estar se perguntando se é melhor começar a vender os seus produtos em marketplaces, como Mercado Livre, Amazon e eBay, ou criar a sua própria loja online. Inclusive se já está há algum tempo nesse mundo, aproveitando das vendas no marketplace, você pode estar pensando se é o momento de dar um salto e criar a sua própria loja.

 

As duas opções têm suas vantagens e seus desafios. Propomos que você analise cada opção para ajudar a decidir o que é o melhor para o seu negócio.

Criar uma imagem para a sua marca

Quando nos referimos à criar uma imagem para a sua marca, acreditamos que ter um site próprio dá mais controle sobre ela. Se já acessou a Amazon ou o Mercado Livre, com certeza já viu que há opções muito limitadas para controlar o layout das suas páginas de produtos. As cores, as fontes e o layout estão bastante padronizados nessas plataformas. 

Claro que você pode se diferenciar oferecendo imagens profissionais e de qualidade. Criar descrições de produtos únicas é algo que também permitirá que você se destaque. Mas quando falamos de marketplaces, as possibilidades acabam aí.

Ter o seu próprio site permite personalizar a experiência que quer dar aos seus clientes. A sua marca deve refletir a personalidade dos seus clientes. O seu DNA se faz presente no layout do site.

Um aspecto negativo é que precisa ter muito cuidado em como vai se promover. A Amazon, por exemplo, é muita restrita com esse tema e proíbe que você mencione a sua própria empresa. Nem sequer você pode adicionar seu cartão de visita ou colocar seu logo nas notas fiscais que vão nas encomendas. Ainda que muitos dizem que fazer isso é uma boa prática de negócio, a Amazon entenderia que o vendedor está tentando afastar os clientes da Amazon. 

Outras plataformas, como o Mercado Livre, têm políticas similares. Porém, você pode colocar no seu apelido o nome da sua marca ou negócio. Os compradores podem encontrar você no Google facilmente. Dessa forma, certifique-se de ler atentamente os termos e condições dessas plataformas. Elas podem suspender a sua conta se não cumprir com as suas condições.

Tráfego e vendas

Se você conta com a sua própria loja online, há muitas coisas que pode fazer para gerar mais tráfego:

– Otimize o seu site para que fique nas primeiras posições dos resultados de busca orgânica do Google.

– Use anúncios no Google e no Facebook.

– Crie campanhas no Instagram. Não se esqueça do Twitter, das hashtags e o Pinterest. 

A lista poderia continuar, mas tudo requer seu tempo e esforço. E, como sabemos, tempo é ouro.

A vantagem de vender por meio de uma plataforma é que será mais fácil que os seus clientes encontrem os seus produtos, ainda que isso dependerá do que vende, o volume de concorrentes, entre outros fatores. Há muitas vantagens em ter os produtos disponíveis na Amazon e no Mercado Livre. Além disso, nesses marketplaces você poderá contratar publicidade e promover os seus produtos de sites externos.

É verdade que você pode contratar publicidade no Mercado Livre e só está promovendo o seu produto dessa plataforma; e está basicamente pagando a Amazon para promover um produto que vende na sua plataforma. E se o vender, uma boa porção dos benefícios fica com a plataforma. Com o eBay você pode anunciar lojas externas ao final dos resultados de busca, mas os anúncios nas páginas de busca normalmente não têm nada a ver com os produtos buscados.

Experiência dos clientes

A experiência do cliente está vinculada, de forma mais direta, mais com a própria plataforma de vendas do que com o vendedor. Quando um cliente tem uma boa experiência comprando o seu produto por meio do Mercado Livre, trata-se de uma boa compra no Mercado Livre. Uma vez que o produto é seu, o esforço e dedicação também são, já a experiência pertence à plataforma. 

O mesmo com a marca, você tem mais controle sobre a experiência do cliente na sua própria loja online. Quando um cliente compra algo da sua loja, a sua vivência do início ao fim está sob o seu controle e você pode personalizá-la. Desde a página de início, o pagamento e a gestão do envio até o e-mail de acompanhamento pedindo sua opinião, tudo está nas suas mãos.

Considerações finais

Embora queremos encorajá-lo a criar o seu próprio site, você pode aprender muito experimentando plataformas para complementar as vendas da sua loja. Apesar das normas estritas desses marketplaces, eles também contam com uma excelente reputação e proporcionam grande visibilidade para o seu negócio. 

A chave é a confiança, pois inclusive se o cliente visita a sua página web ele pode decidir comprar por meio da plataforma como consequência das boas experiências anteriores. Por isso, ter um selo de qualidade no seu site e um sistema de valorização ou opiniões são cruciais para que você adquira confiança na sua loja online.

De maneira geral, é melhor diversificar e vender os seus produtos em diferentes canais, mas ignorar o seu próprio site e centralizar somente nas plataformas de vendas também será um erro.

Animado para criar a sua própria loja online? Conta para gente. #DicasRT

Deixe seu comentário