Qual é a diferença entre um e-commerce e um marketplace?

Última atualização: 27/03/2020

Embora e-commerce e marketplace sejam termos que frequentemente são confundidos, eles não são a mesma coisa dentro do universo do comércio eletrônico. Se você deseja empreender em um negócio online ou quer potencializar um já existente, é importante que saiba as diferenças entre eles.

Qual é a principal diferença entre um e-commerce e um marketplace?  

O objetivo do e-commerce ou loja online é vender produtos, enquanto que o marketplace serve como plataforma intermediária para que os compradores e vendedores realizem transações. Essa é a diferença básica, mas ainda tem muito mais.

Público-alvo: em um e-commerce você centralizará a sua atenção em captar pessoas interessadas em comprar os seus produtos, enquanto que em um marketplace o foco está em buscar compradores e vendedores. Ainda que fatores como idade, sexo, nível econômico ou interesses possam ser parecidos para determinar o público-alvo, as estratégias são diferentes. 

Escalabilidade: é mais fácil fazer com que o seu negócio cresça estando dentro de um marketplace do que em um e-commerce porque a maior parte do trabalho de expansão é feita pelos usuários. Em um e-commerce, para que o seu negócio seja escalável você terá que decidir se anuncia mais itens ou aumenta o número de produtos que oferece. Você terá mais controle da escalabilidade e poderá pausar quando quiser.

Tempo: em um e-commerce você precisa estar atento aos pagamentos, os envios e as devoluções, enquanto que ao criar um marketplace ele permite que você seja só o moderador ao invés de executor.  

Rentabilidade: em um marketplace a margem de lucro pode ser menor comparado a uma loja online, mas isso dependerá do modelo de negócio que escolher. Os fornecedores de um e-commerce tendem a ser atacadistas, cujos preços permitem obter uma margem de lucro aceitável, enquanto os fornecedores de um marketplace são particulares que definem os seus preços. 

Navegação: em um e-commerce você escolhe quais categorias quer e quais produtos vão em cada uma. Porém, em um marketplace os usuários anunciam os seus produtos e nem sempre estão bem classificados. A ordem é muito importante para uma navegação de sucesso.

Engajamento: é fundamental para fazer com que os usuários se identifiquem e se sintam à vontade com a sua marca para que estejam mais dispostos a comprar ou vender. Em um marketplace é mais fácil criar engajamento do que em um e-commerce, pois você contará com embaixadores da marca aos quais interessa que se fale bem da plataforma para vender. Em um e-commerce, a sua marca deverá se diferenciar do restante para conseguir o reconhecimento e a fidelização dos seus clientes.

Credibilidade: é essencial criar confiança em ambos modelos de negócio. Nos dois casos não depende apenas de você, uma vez que em um e-commerce a empresa de envios pode falhar e em um marketplace pode ter vendedores que não cumpram com as políticas do site. Para gerar credibilidade é muito importante contar com um método seguro de pagamento e envio. 

Já contamos quais são as diferenças entre esses modelos de negócio, agora cabe a você escolher algum deles. #RealEcommerce

Deixe seu comentário